12 de maio de 2015

A mascote : que raio de bicho é?!


Quando publiquei isto não esperava que ficasse a dúvida sobre que animal é este, a minha mascote.
Fui ingénua, isto está sempre a acontecer-me! Sempre que alguém o vê pergunta que bicho é.
Melhor, já (a centímetros dele) comentaram que tiveram um cão, um gato ou um coelho iguaizinhos.
Eu rio! Às vezes explico, outras vezes deixo que as pessoas vivam esse momento de nostalgia descansadas.

A verdade verdadinha é que esta fera é um Porquinho da Índia Peruano!
Diferente da maioria, esta jóia destaca-se pelos longos pêlos claros, pela espécie de crista que lhe dá a aparência de uma cabeça maior (Tudo mentiras! A ossada do animal termina logo a seguir aos olhos!), pelos dois redemoinhos no lombo e pelos olhos vermelhos.


Chegou a minha casa ainda bebé na véspera de natal de 2012. Então não podia ter outro nome senão Rodolfo! Nesta altura tinha os pêlos castanhos mais escuros e eu estava a terminar a licenciatura! Quis tanto provar que era capaz de tomar conta de um ser vivo que na primeira semana o pus logo de diarreia! ahahah
Vive numa gaiola bem equipada (com feno, absorvente, ração e comidinha fresca) e embora pequenita não me parece que lhe falte nada. Viaja comigo sempre que vou ao Alentejo portanto não minto quando digo que este menino já fez mais de 50.000 km de estrada.


Quanto ao temperamento, é muito chegado à dona, divertido mas assustadiço. Demora a habituar-se a novos sons e ruídos (digo-vos que ainda me "rosna" sempre que ouve barulhos de chaves) mas dá-se bem com outros animais. 


Solto em casa, em dois minutos corre até a maior vivenda, solto no sofá não aguenta dois minutos acordado e é um amor tê-lo a dormir no colo. 


A parte má: larga muito pêlo e a gaiola não aguenta mais que 3-4 dias limpa e sem maus cheiros. 
Toma banhoca semanalmente ou com menos frequência se a juba se mantiver limpinha e solta. 
O banho é dentro de recipientes (alguidares por exemplo) que lhe permitam apoiar as patas da frente no rebordo (e assim afastar mais a cabeça da superfície da água) com água morninha e champô indicado. Admito que é um momento divertido mas limpar-lhe a gaiola e dar-lhe banho é coisa para sujar uma casa inteira!



Precisa sempre de secar esta pilosidade com o secador senão corre o risco de adoecer. Nesta altura aproveito para lhe aparar as unhas ou cortar os nós no pêlo (se necessário). 

E é isto. Trato-o por Sir Rodolfo (é estatuto da idade!), Dolfo, Cãozinho (por tudo o que já ouvimos) ou Leãozinho (tem uma juba branca!!!). Não aprende truques mas reconhece e reage à voz da dona, só adormece no colo dela, ouve-lhe os dramas e em troca só lhe pede mimo e ervas frescas! 
É um príncipe lindo, com orelhas de papel (diz a avó), patinhas curtas e 1.200 kg de amor.

Um beijo,
MariaDaniela



6 comentários:

  1. Ohhhh um porquinho da india tão fofo! Eu tive 2 coelhos anões durante 6 anos, eram demais: viviam soltos pela casa, eram como filhos mesmo. Morreram o ano passado (primeiro o macho e depois a fémea, eventualmente por saudades) e passei tão mal com isto tudo que adoptei um gato (com a esperança de que os gatos são, pelo menos, mais resistentes) :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me assusta muito pensar na morte do meu Rodolfo. Vivendo sozinha, ele é a minha companhia e mesmo que ele ainda tenha 2 anos já ando a sofrer por antecipação.
      A verdade é que muda tudo ter um bichinho (ou vários) em casa. A vida é muuuuito mais bonita com eles! (E eu sou uma lamechas!)

      Eliminar
  2. É muito lindinho! !
    Pat

    ResponderEliminar
  3. Ahhhhhh afinal é um porquinho da indica (para mim vai ser sempre o Ratatui, eheheheh)! É super fofo! =))

    Um beijinho *

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar