20 de maio de 2015

Comprar na feira: O Drama!

O complexo com o que vestimos começa na adolescência e nunca mais desaparece a não ser que contrariemos o estigma.
Lembro-me que quando era miúda fui posta de parte porque não usava roupa da Bershka e da Pull&Bear como as outras raparigas. Como já antes tinha lidado com situações de exclusão, resolvi as coisas de uma forma muito minha (e muito infantil, claro!): comecei a vestir-me de Salsa da cabeça aos pés. Não só fui aceite como até me tornei mais popular na escola.

O raio das marcas tem imenso peso naquilo que pensam de nós. Os critérios vão mudando e na grande parte das vezes só se tornam mais exigentes. Se hoje uso Tiffosi e amanhã tiver um emprego muito bem remunerado espera-se que me mude para a Massimo Dutti e não para a Primark, por exemplo. 
Mas eu gosto de contrariar. Gosto mesmo. 
A minha mãe costuma ir à feira da terra que acontece uma vez por mês. E todos os meses ela encontra coisas para me trazer. Eu adoro!
Ela costuma dizer-me "Com calças e casacos da Salsa, ninguém vai pensar que a camisola é da feira!". Eu quero lá saber!! 
Tenho peças com uma qualidade surpreendente e pelas quais se pagou um preço fantástico. Para mim, a qualidade (em geral) dos artigos da feira é semelhante à dos produtos da Primark, da Bershka, da Stradivarius e afins (nestes afins entram por exemplo aquelas lojas coreanas e chinesas online). Há produtos bons e há produtos maus. 
Já comprei camisolas da Salsa que ganharam buracos ao fim de duas lavagens e paguei um rim por elas. Há produtos maus até em marcas com alguma notoriedade. (Desculpem não comparar com marcas mais high-end mas não tenho produtos muito caros para poder falar...)

Enfim, não estou a dizer para irem todas a correr para a feira mais próxima apenas para não terem vergonha de ir a uma nem de sair de lá com comprinhas! 
Mostro-vos algumas peças que a minha macaquinha me deu (que comprou na feira) e que eu uso muuuito!

Esta camisola já fez dois Invernos e continua ótima! (e não ganha vincos!!!)


Esta foi a última oferta e estou muito curiosa por experimentá-la. Depois partilho convosco.


Este lenço dá vida até às piores segundas-feiras do mundo. Gosto muito!


Leggings para fazer cardio na rua. Duram e duram. 


Um vestido que adoro, com lacinho nas costas e muitas voltas para dar comigo!

Não espero mudar o mundo com este post, mas se puser alguém a pensar de forma um bocadinho mais aberta já fico muito feliz.

Um beijo,
MariaDaniela




6 comentários:

  1. Eu não ligo nada a marcas compro o que acho giro em relação qualidade/preço.
    Lindas peças

    ResponderEliminar
  2. Adooooorei as leggings! Ando atrás de umas do género há séculos, mas nunca encontro... A verdade é que não consigo passar na feira da terrinha porque estou sempre a trabalhar, senão bem lá dava um saltinho. E o último vestido tenho um exatamente igual, mas todo preto. Não comprei na feira, mas também só me custou 11eur e já dura há dois verões!

    ResponderEliminar
  3. Eu, pessoalmente, não ligo nada, nada, nada a marcas. Uso de tudo, não me interesso por preços, por aparências, por nada disso... :) Compro imensa roupa em segunda mão, em lojas de rua, em feiras... tudo :)

    ResponderEliminar
  4. Sabes quando há feiras assim na zona de Portimão? 😊

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, quando vivi em Portimão havia aquela feira no Parque de Feiras e Exposições ao 1º e ao 3º domingos do mês! Portanto este ano ainda tens dia 6 e dia 20 para ir dar uma espreitadela! Há lá de tudo!
      Um beijinho!

      Eliminar