20 de janeiro de 2016

Abdicar de tudo pela Carreira?!


Hoje pensei escrever-vos sobre um assunto tão complicado que até está a ser difícil começar. 
Felizmente, hoje já todas temos direito à nossa própria carreira e não somos obrigadas a ficar em casa a engomar as camisas do marido. Acho fantástico e é uma autêntica bênção viver nesta época!
Sabem que sou um bocadinho obcecada com a minha carreira e com o meu percurso no futuro. Quero muito saber até onde consigo chegar e este desafio de ir conquistando mais um bocadinho todos os dias alicia-me e pica-me de uma forma muito estranha mas muito boa. 
Mas será que vale a pena largar tudo por uma carreira?
Neste post nem vai entrar a temática de se vale ou não a pena saltar para cima do patrão para ser promovida porque a resposta é NÃO. Quem sobe fácil, desce ainda mais fácil! Não queiram ser a porca da empresa. 

Eu já mudei de sítio muitas vezes e tenho plena noção que já perdi muito nesses momentos em que se deixa tudo para trás. Já deixei amizades em stand-by (que se mantiveram online ou se perderam) e já deixei relações penduradas. O optimismo de continuar a crescer faz-nos desvalorizar o que fica pelo caminho, acreditando ingenuamente que com um pouco de esforço tudo volta a ser o que era. Só que as coisas não são assim. Por vezes, basta uma distância de 2 ou 3 meses e quando voltamos a encontrar um amigo, a intimidade já não está lá. Não está lá o calor, o à-vontade e o companheirismo de antes. Passam a haver silêncios estranhos e o coração já não fica tão feliz quando reencontramos aquela pessoa. Também há, felizmente, os grandes amigos que podem passar anos longe de nós e quando nos voltamos a reunir está tudo na mesma. O nosso corpo continua a sorrir quando o outro nos abraça. Espero que toda a gente tenha um desses grandes amigos na vida.

Mas acredito que ficar inerte à espera que o emprego dos nossos sonhos nos caia no colo e seja colado a nossa casa não funciona. É sempre preciso ceder, em tudo na nossa vida, e o essencial é encontrar o equilíbrio perfeito. Tenho amigos que se recusam a sair de casa dos pais porque essa história horrível de arrendar casa e andar de transportes públicos não é para eles. O percurso deles ainda não começou e o meu já tem uns longos 2 anos. A diferença é essa. Viver.
Não sou o exemplo a seguir porque tenho cometido muitos exageros mas tenho aprendido com todos eles. Se calhar já abdiquei de demasiado, se calhar vivo demais para isto, se calhar sou demasiado rígida em relação aos meus objectivos. Tenho noção disso, sou muito obstinada e detesto deixar sonhos para trás. 

A palavra "abdicar" por si só assusta. Significa que algo da nossa vida terá que ser enfiada numa caixa e ir para o sótão. Enchemo-nos de "se's" e temos sempre medo que a escolha não seja acertada. Só que pior que fazer a escolha errada é não escolher, ficar parado e ver a vida passar-nos em frente aos olhos. Tenho cada vez mais a noção de finitude e acho que isso me anda a fazer repensar algumas coisas da minha vida: tentar ser mais activa e viver mais! Perseguir os meus sonhos mas não largar tudo por eles. Aproveitar todos os momentos com os meus pais e ouvir sempre os conselhos deles, mesmo que não os siga. Tentar escrever uma história mais divertida para contar quando for velhinha.
E se calhar «A minha vida foi só trabalho.» não é a frase mais marcante, não aquela que deva definir a nossa existência. 
Mais uma vez, desviei-me do tema pra caraças... 
Em jeitinho de conclusão, penso que não vale tudo pela nossa carreira. Mas também não vale a pena ficar parado! 


Quero saber qual a vossa opinião sobre o assunto, sim? Vá, não se acanhem!

Um beijo,
MariaDaniela

3 comentários:

  1. A vida inteira é feita de escolhas. Acho que ninguém escolhe à partida abdicar de tudo em prol da carreira, mas a cada momento, quando somos confrontados com duas alternativas fazemos a escolha que nos parece mais acertada. Tal como tu, acho que não vale é a pena ficar inerte à espera que as coisas que ansiamos nos caiam no colo, isso sim é um desperdício de vida!
    nem mais nem menos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há pessoas a colocar a carreira como 1ª prioridade deixando tudo o resto para segundo plano. Tenho amigos que viveram uns anos com esta filosofia e se tornaram infelicíssimos...
      É, vale tudo menos ficar parado! :)
      Beijinhos!

      Eliminar