3 de janeiro de 2016

Um novo ano. É para avançar.

Sabia há algum tempo que 2016 traria mudanças logo no início. Havia uma mistura de entusiasmo e receio no ar. Já antes vos falei da minha superstição com anos bissextos e... o ano não começou bem.
Logo no dia 1, o meu pai estragou-me dois blazers com lixívia. Era para entrar em grande e o meu velhote sabe como fazer a festa. Para minha sorte (curiosamente) os blazers são os casacos mais baratos do meu armário. Enfim, depois o pc que havia comprado 2 dias antes teve uma crise de alentejanice e não consegui fazer nada o dia inteiro. Um dia em bom, como podem ver. 

O que importava é que o meu regresso ao Algarve estava marcado no calendário para os dias seguintes. Há tanto que esperava por isto que já quase parece que estou numa outra vida. Mas nem tudo são facilidades...
É manter o foco e ir desviando, qual Ronaldo, das entradas a pés juntos que insistem em surgir até dos lados mais inesperados.

Pois é, mas sabe muito bem cá voltar. Voltar para a mesma empresa, voltar para os colegas, para a região, para aquela Maria Daniela que eu sou aqui. São bem diferentes a Maria Daniela do Alentejo da "algarvia". Demasiado.

Mas sabem, escrevo-vos hoje, antes de efetivamente voltar e digito cada palavra com o coração apertado. Cheio de medo. Não é medo do primeiro dia. É medo de já não estar em casa. Neste tempo pode ter mudado tudo. Sei que muito aconteceu mas não estou preparada para que mais que isso que eu conheço tenha mudado. E se as pessoas que sempre me adoraram já não gostarem assim tanto de mim? Se onde já tive todos os miminhos já só encontrar desprezo? Se não conseguir ser feliz só eu e o Rodolfo, como dantes? Estou, em bom francês, acagaçada. Parece que vou fazer um exame de matemática, Jesus.


Não sou pessimista mas tenho muito medo daquilo que não posso controlar. É a minha maior fraqueza. Fico uma pilha, choro que nem uma perdida, é verem-me a baixar completamente a guarda.
Espero muito que tudo recomece onde ficou. Que o carinho de todos esteja onde o deixei.  Rezem por mim que eu venho aqui contar-vos tudo! É uma promessa.


Um beijo,
MariaDaniela

2 comentários:

  1. Vou estar a torcer por ti aqui deste lado, não duvides!!! E sim, depois quero saber como correu. Mas tenho a certeza que vai correr bem, e vais encontrar todas essas pessoas com o mesmo carinho por ti com que as deixaste! Eu também sou meio saltitona, e sei bem o que são essas inseguranças, mas pensa que vai correr tudo bem, pensa positivo. =D
    Muito boa sorte!!! Um grande beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabem sempre tão bem os teus miminhos. Estes primeiros dias do ano estão a ser um inferno. Tão maus que está difícil arranjar boas energias, mas os teus comentários animam-me sempre!
      E é bom saber que há por aqui mais saltitonas de casa às costas! Somos as maiores, caso não saibas! :P
      Beijinhoooos!

      Eliminar