29 de abril de 2016

É preciso desabafar sobre isto. #2

- O absurdo poder dos comentários sem fronha. 
Então é o seguinte. Que toda a gente já percebeu a importância dos blogs como fazedores de opinião é ponto assente, agora o que ninguém esperava é que aparecessem as blogettes! O que são blogettes?, perguntam as mais distraídas. Pois bem, as blogettes são as moças (com idades compreendidas entre os 6 e os 99 anos, idades mentais atenção) que são como as fãs do Tony Carreira mas o seu amor é nutrido por um blog. Nas blogettes cabe o amor e o ódio de um fanático por bola, o histerismo de uma fã da Ruth Marlene e a falta de argumentos do Jorge Jesus. JJ para o povo. 
Então, a vida de blogette é mais intensa do que se faria esperar. Elas defendem honradamente cof cof o seu objeto venerado e atacam os restantes que lhes fazem uma ligeira comichão na micose. Tudo o que seu ídolo faz é vanguardista, pelo que o que se assemelhar (ou que elas sintam que houve tentativa de) terá de levar o traço por cima. É a PIDE dos tempos modernos. 
Bom, a minha veia de blogette está a pulsar e eu vou ter de mandar tudo cá para fora. Oiçam bem.

 Eu já uso calças de cinta subida desde 2011. Cambada de pêgas, começaram todas a imitar-me.
 Eu já fiz um long bob e agora tenho o cabelo comprido. Cambada de pêgas invejosas que estão a imitar o meu long bob de há 2 anos e cambada de labregas que me estão a imitar agora.  

Pareceu ligeiramente ridículo, hum? Então, anónimos cujos tempos livres precisam de ser ocupados rapidamente, percebam que somos 7 biliões no mundo. O planeta não gira à volta do umbigo de ninguém e haverá sempre pessoas com gostos semelhantes, com as mesmas peças da Zara, com o mesmo gosto musical. Ultrapassem isso, a sério. 

Lição a reter: Gosto mais de vos responder quando me deixam um nome, ainda que fictício.

www.houstontexans.com



- A minha melanina é uma brincalhona.
Há problemas de fome e doenças infecciosas no mundo mas o que me aflige neste momento é a qualidade do meu bronzeado. Tudo na minha vida me dá trabalho, não nasci com a vida facilitada de ter genética de brasa nem tampouco um bronzeado uniforme. O que é que acontece? Das ancas para cima fico marroquina em 3 idas à praia, das ancas para baixo tenho presuntos albinos. É uma classe. 
Na esperança de controlar a coisa vou optar por comprar um ou dois fatos de banho este ano. O tempo quente anuncia-se mas há-de fazer-se esperar ao estilo de uma boa noiva folhuda e de permanente só que eu já tenho planos para ir uma horinha à praia depois do trabalho. Agora o tempo que lide com isso! 
Então, ando na minha busca pelo fato de banho que me favoreça e não me deixe cheia de marcas ao nível de "este porco é para cortar por aqui, e por aqui, e aqui...". Entendem? Tipo indicações. É que andar de ombro douradinho e tornozelo de porcelana fica mal. Muito mal. 
Se alguém passar todos os verões pelas mesmas dores, avise. Adorava não estar sozinha no mundo com esta porcaria de bronzeado. 

Lição a reter: Não levar isto demasiado a sério e divertir-me muito na praia, ao nível dos meus 13 anos mentais.

ohdaguardapeixefrito.blogs.sapo.pt


- A minha pilinha é maior do que a tua.
Toda a vida, ou desde que me lembro de ser gente, tenho passado por uma coisa que tanto me irrita como me envaidece: ser comparada com.
Ontem à noite fui jantar com um amigo de Faculdade que hoje está a fazer um estágio no balcão de um banco. Fiquei então a saber que a pilinha dele é muuuuito maior do que a minha: mais excitante, mais complexa, mais satisfatória. Passou a noite a dizer "a minha, a minha, a minha..." e eu a pensar " a tua, atura, atura...". Estive quase a relembrar-lhe que tenho a sorte de estar na coordenação de um departamento de uma multinacional e a exercer funções de controlo. Para quê? Vender seguros de saúde e fazer levantamentos é que está a dar. (nada contra!)
Só não percebo porque é que o pessoal anda sempre de fita métrica em punho! Os amigos e os menos amigos adoram estabelecer comparações e tentar justificar o seu avantajado ego. Às vezes fica mesmo justinho na roupa... tal não é o peito inchado que passeiam pela cidade.

Lição a reter: Há espaço para todos mas se se sentirem bem a medir pilinhas comigo não vai dar. A minha fugiu.

forteapache.blogs.sapo.pt


Um beijo,
MariaDaniela

2 comentários:

  1. Presuntos albinos é muito bom ahaha "éjamaior"!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem piada para ti!! Eu pareço um puzzle no verão!! :P
      **

      Eliminar