4 de maio de 2016

Tudo o que falta dizer sobre viver no Algarve.

- Viver no Algarve é uma porcaria.

Viver no Algarve tem aquele encanto esquisito. Podemos começar pelas pessoas, que são elas que fazem os sítios. Já vivi em algumas cidades algarvias e conheço muitas mais de visita.
Nas cidades mais turísticas onde já vivi foi onde mais perdi a esperança na Humanidade. Aliás, posso dizer que a maior dose de porrada que levei na vida foi num hipermercado, em Portimão. Entre encontrões e pressão com o carrinho de compras, isto foi coisinha para não só me marcar a alma (com traumas profundos) mas também o corpinho (nódoas negras em todo o lado!). O bom humor e as boas maneiras são tantas vezes questionáveis que muitas vezes não sabia se as pessoas não sorriam por lhe faltar um dente da frente ou por acharem que a relé não merecia esse esforço da sua parte.
A juntar a esta gente de bem com o mundo chega aquele tipo de turista que tem a melhor filosofia do mundo: bajulem-me que eu estou a dar-vos do meu dinheiro. Sim, por cada compra no Pingo Doce, o Algarve pula e avança. Há mesmo um estudo que garante que por cada lasanha congelada que se compra no Continente, um algarvio enriquece. 
Não chegando o ar carrancudo dos residentes e a impaciência dos turistas, as autarquias contribuem para o amor à região da melhor forma que sabem. Fora a época balnear, certas cidades ficam entregues ao passar lento e assustador do tempo. Posso dizer-vos com alguma vergonha que um dos jardins centrais de uma cidade chega a ter "relva" da minha altura. Os percursos artificiais de água com repuxos e essas coisas giras viram uma aula de canalização gratuita. Se acham que Chernobyl é a mais assustadora cidade fantasma é porque nunca cá puseram os pés em Fevereiro.
No verão só apetece morrer quando as nossas estradas (de qualidade inquestionável, hum?!) estão entupidas de gente que se lembrou de ir para a praia toda ao mesmo tempo. Gente essa que buzina e barafusta com tanta convicção que terá mais probabilidade de ter um enfarte naquela tarde do que durante o trabalho. É o charme das férias no Algarve que tantas fotos gera no instagram e tantas histórias embaraçosas guarda para a posteridade. 


vortexmag.net


- Viver no Algarve é fantástico.

Viver no Algarve é uma bênção. O pouco movimento de Outubro a Junho dá uma sensação de calma fantástica. Como disse, há zonas em que o mau feitio parece que é cultura (e sei que tem excepções!), mas há cidades que são um verdadeiro bálsamo para a alma. 
A cordialidade de gente dos 20 aos 90 anos dá aquela sensação de casa, sabem? Depois temos a temperatura sempre mais amena, sempre um verão mais apressado cá em baixo. As noites terrivelmente quentes e a praia a 5 minutos de casa são a melhor definição deste punhado de terra a Sul.
Quem se apaixona pelo Algarve entende a qualidade de vida incrível que aqui se pode ter. Embora se registe imensa sazonalidade, há emprego, não há filas intermináveis de trânsito, temos uma esplanada simpática sempre à mão de semear, ir à praia depois do trabalho/aulas é só uma questão de vontade, criam-se de laços com turistas que se tornam amigos ou namorados. 
Temos as águas mais quentes, os areais mais bonitos, os sunsets, o espaço e a vontade de receber. Aprendemos línguas e damos direções com gosto por estar a ajudar. Ficamos contentes por cada pessoa que se rende a esta região e lhe dá valor, a respeita. 
Há como não amar o Algarve?


MariaDaniela

7 comentários:

  1. Eu tenho um caso sério de paixão com Albufeira. É certo que só conheço as cidades turísticas algarvias, mas conheço o suficiente para considerar Albufeira a minha segunda cidade portuguesa de eleição, logo a seguir a Lisboa. Em primeiro lugar, acho uma cidade verdadeiramente bonita. Depois, a cidade velha, as praias... por Deus, as praias!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe muito bem vir descansar os ossos cá abaixo, não é? Albufeira tem uma vida incrível no verão e não há como não amar as praias, o ambiente.
      Volta cá e um dia fazemos um passeio histórico em Faro, na Vila Adentro! Contam-se estórias tão giras que eu preciso de partilhar! :P

      Eliminar
  2. Eu sempre fiz ferias no algarve em ALtura e sempre foi pacifico. Detesto a maneira como a maioria das pessoas que vive no sul fala dos turistas que tanto dao vida ao Algarve. Amo ALtura e percebo que possa ser um pouco de mais em relacao ao movimento na zona da Albufeira e Vilamoura e etc. Tambem nao acho tanta piada. Antigamente achava porque os meus amigos estavam todos nessa zona (os betinhos iam todos para aì e eu ja nao cabia na classe betinha ja que ia para a zona "desconhecida" lol). Claro que isso mudou e desde que aos 16 anos fiz um grupo de amigos que 10 anos depois ainda se mantem (com alguns acrescentos lol). Mas è como digo: è indicutivel que nao è pela simpatia que os algarvios sao conhecidos. Os nortenhos sao 1000x mais simpaticos (salvo excepcoes obviamente e olha que nao sou de nenhum desses lados lol). Agora discordo do que dizes: ha muita coisa mesmo no algarve que so funciona por causa dos turistas e do dinheiro que trazem. Dizes que nao aavanca por causa de uma lasanha congelada: nestes 20 anos em que os meus pais teem casa no algarve, aquela zn em especifico cresceu em turismo e isso ve-se exponencialmente nos servicos e supermercados e outras coisas. E isso traduz-se em emprego. Nao deveria haver desmazelo no resto do ano mas aì digo: as pessoas la saberam em quem votam! E prnto desculpa o testamento mas detesto que falem mal dos turistas! E nao è so no ALgarve È em todo o lado. Turismo è bom caramba. So em Portugal è vejo esta atitude "mesquinha" em relacao aos turistas -.-"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carolina, gostei muito que tenhas deixado aqui o teu ponto de vista.
      Penso que no texto me referi a turistas de forma ampla. Falei dos que pedem o livro de reclamações porque a sua comida demorou 20 minutos a chegar e dos afáveis e boa onda que até são capazes de criar laços com quem lhes serve o café. Há de tudo como na farmácia, como já dizia o outro. Tanto turistas como algarvios.
      Existem de facto muitas coisas que só funcionam por causa do turismo. Até dei o exemplo dos jardins públicos que só estão bonitos no verão e na passagem de ano, em Albufeira. Entendo ainda que aches que o emprego aumenta por causa dos turismos rurais e dos minimercados. A questão é que esse emprego tem data de validade: de junho a setembro. Vi aqui num site ( http://www.algarveproperty.pt/algarve/algarve-portugal-melhor-destino-golfe-melhor-destino-praia_25 ) que somos meio milhão durante o inverno e 7 milhões durante o verão. Por mais escolhas acertadas que façamos politicamente existem estabelecimentos comerciais que terão obrigatoriamente que fechar no inverno. A discrepância de números é enorme!
      Aí, junto um apelo ao teu: venham ao Algarve nas épocas média e baixa! :)
      Há tantos maus turistas como há algarvios. É um facto. Eu com este texto não vou mudar o mundo mas era tão mais interessante que se mudassem mentalidades de parte a parte...
      Um beijinho e obrigada pelo "testamento" :P

      Eliminar
  3. So Nice

    FOLLOW my Blog!!! Maybe we can follow each other!!!
    www.rimanerenellamemoria.de

    ResponderEliminar
  4. Desculpe incomodar mas quais as temperaturas no Algarve durante o inverno? Chegam a zero grau ou negativas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Jorge! O Algarve é muito ameno, se algum dia chegar a ter temperaturas negativas possivelmente vai ser notícia em todo o mundo. Um dia muito frio por cá é de 10ºC, na loucura 7 ou 8ºC. Não precisa de trazer o seu equipamento de neve, acredite! :)

      Eliminar