20 de julho de 2016

Facto: a saúde também melhora com a idade!



Pois então que é verdade.
E este é um texto de esperança a toda a gente que cresceu com algum probleminha e que se mentalizou que mais valia abraçar a tristeza e resignar-se a viver assim todos os dias da vida. 
SÓ QUE NÃO.

E eu vou partilhar maaaais um bocadinho da minha história porque isto é tudo muita lindo mas sem exemplos palpáveis (palpável, mas só o meu nariz!! vamos lá ver essas mãozinhas na perna! hum!) parece tudo muito utópico e sem conteúdo.



Ora bem. Maria Daniela é uma fraquinha. Em quê? Em quase tudo. Mas o que mais lhe tem dado chatices é a respiração. 
Junta-se a alguma insuficiência respiratória, a asma e a bronquite alérgica e já se faz aqui um arraial deprimente de maleitas. E isto já me dava trabalhinho para o ano inteiro não fosse outro passatempo andar a sentir-se sozinho e agrupar-se à pandilha: a hipertrofia dos adenoides. Não vou estar com termos técnicos, vamos apenas assumir que do meu lindo nariz para dentro já era tudo adulto, avantajado e espaçoso de forma que me bloqueava a entrada e saída de arzinho bom pelas ventas.

Acho que sempre respirei numa proporção de 80/20 pela boca em relação ao nariz. Uns quiseram operar-me outros disseram que assim que o meu corpo atingisse a "idade" adulta tudo voltaria naturalmente ao lugar. Maria Daniela faz 18 anos e aguarda ansiosamente que tudo na sua vida se conserte. Nop. Tudo na mesma, com a única diferença de que agora já era legítimo afogar as mágoas em bagaceira velha. 

Quando já me tinha resignado a toda esta artilharia de bicheza ruim a habitar-me da caixa toráxica para cima, eis que a coisa aos poucos se vai aligeirando. Não sei se os venci pelo cansaço ou se estou a falar antes do tempo, mas a verdade é que me sinto muito melhor!

Já tenho frequentemente as narinas desobstruídas, já reajo melhor ao pólen (esqueçam é pó da terra... aí não dá.) e a cheiros fortes sem entrar numa espiral de espirros e falta de ar que só acaba quando eu me dedico a medicação que manda abaixo um cavalo forte e saudável. 
Portanto, fazendo um esforço para que o corpo reaja melhor a agressões dos mais diversos tipos é possível SEMPRE melhorar a nossa condição de saúde. 

No meu caso é preciso rodear-me de ambientes limpos, pouco poluídos, ar puro, cheiro do mar, alimentar-me pensando mais no meu corpo e não só na minha gula e existem melhorias de bem-estar. E no vosso caso? Que chatice é que vocês controlam com jeitinho para que não saiam derrotadas? Enxaquecas? Insónias? Tendinites? Saibam que é sempre possível melhorar, só com vontade!

MariaDaniela

2 comentários:

  1. Pois, até pode melhorar, mas não acaba e isso é que era de valor. Eu não tinha doença nenhuma, na puberdade chegou tudo. Principalmente a p*** da rinite alérgica que me dá cabo dos nervos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rinite alérgica é um sonho, de facto. Mas a parte boa é que com a evolução do nosso corpo há uma ligeira melhoria destas condições médicas... Não podendo o organismo regenerar-se e curar-se sozinho, o trabalho que faz a defender-se já não é mau!
      Vá, ânimo! Estamos juntas na luta!

      Eliminar