19 de outubro de 2016

Já não é tendência. E agora?!

Não há como evitar. Todas temos várias peças no nosso armário que já foram a granda cena há alguns anos e que agora foram esquecidas pelas marcas. Assim de repente lembrei-me dos exemplos acima. As fivelas enormes nos cintos, os vestidinhos assimétricos, ultimamente os kimono e as parkas com mangas a imitar pele. Esta temporada não se vê nada disso. Então o que havemos de fazer à nossa vida?! Maria Daniela não traz o sentido da vida mas traz umas ideias, que vai dar quase ao mesmo!


- A moda e as tendências são cíclicas!
É a boa notícia! O que usámos o ano passado vai voltar a estar em altas dentro de menos tempo do que possamos imaginar, então não vale a pena pegar fogo a tudo e chorar num canto porque essas pecinhas que agora não são tendência vão voltar a sê-lo brevemente. Não foi dinheiro deitado à rua, não são péssimas a fazer compras, só precisam de ter paciência e dentro de algum tempo terão essas peças de que tanto gostam de novo na berra.

- Corte e costura.
Se é importante que as vossas peças de roupa estejam atuais podem sempre meter mãozinhas à obra. Podem fazer cortes nos ombros das camisolas, mudar-lhe o decote, torná-las mais curtas, encurtar também os jeans, fazer rasgões. O céu é o limite, desde que tenham habilidade para brincar com costura, é claro! 

- Acrescenta tendência.
No seguimento do ponto anterior, é óbvio que isto não podia ficar por falar. Mais do que tornar as peças atuais, podemos torná-las tendência. Basta, por exemplo, comprar meia dúzia de patches para aplicar nos jeans, no blusão, nas camisolas e temos o guarda-roupa mais modernaço da aldeia.

- Faz uma boa ação.
Se para além de já não ser tendência, sentem que já não precisam de determinados ítens do vosso armário, porque não doá-los? Garanto-vos que se sentirão muito bem por estar a ajudar alguém que certamente terá dramas maiores do que a atualidade das peças (e não vos estou a chamar fúteis, acho que todas conhecemos realidades bastante tristes). Ter o hábito de doar o que não usamos ajuda a limpar o armário e a mente.

- Se é a tua cara, é intemporal!
O mais importante para o final. Se há aquele casaco ou aquelas botas ou seja o que for grita o vosso nome e a vossa personalidade, que se lixe a tendência do momento! Eu tenho um casaco estilo kimono (este) que vai andar comigo o inverno todo, vos garanto. Se não vai ser o agasalho do momento?! Pá, paciência. Não devemos seguir demasiado à letra tudo o que sai nas revistas, tudo o que é desfile, é importante manter a nossa personalidade e deixar sempre uma (grande!) margem para aquilo que nós gostamos no matter what. 

Bom, agora contem-me, que pecinhas têm encostadas a um canto e que precisam muito de sair à rua? Guiam-se muito pelas tendências ou nem por isso?

Um beijo,
MariaDaniela

2 comentários:

  1. eu acho mesmo que se nós gostamos da peça a gente usa quando quiser seja ou não moda . Mesmo assim a moda como dizes vai e volta e as tendencias acabam sempre por se basear no mesmo :) adorei o post !
    Beijinhos ♡ O Olhar da Marina

    ResponderEliminar
  2. Óptimas dicas! Confesso que sou muito apegada às coisas e, mais que isso, uma preguiçosa de primeira no que toca a dar a volta ao roupeiro. Quando o faço tenho duas das tuas dicas bem em mente: o que é a minha cara é intemporal e o que eu não quiser há-de fazer bem a alguém.

    ResponderEliminar